A  Autora    

Depoimentos  |  Álbum de Fotos  |  Últimos Trabalhos  Certificações  |       

   

 

Em 1962, aos nove anos de idade, Lêda Maya inicia sua carreira como contadora de histórias, apresentando-se em igrejas, escolas, hospitais e comunidades carentes.


Comunidade de São João – Rio de Janeiro – 1964

Ao mesmo tempo, no Teatro Amador, Lêda Maya desenvolve um trabalho ininterrupto até os 20 anos de idade, participando, entre outras, das seguintes montagens:

    A Bruxinha Que Era Boa e Pluft o Fantasminha
   
De Maria Clara Machado – Direção: Gilberto Figueira e Dora Miranda

    A Revolta dos Brinquedos
    De Pernambuco de Oliveira – Direção: Gilberto Figueira e Dora Miranda

                                        

    
   
    A Oncinha Margarida
   
Direção de Gilberto Figueira e Dora Miranda
   

 
    Deus  Negro
   
Direção de Walter Sequeira
 
    O Tio Boêmio
   
De Walter Sequeira – Direção: Walter Sequeira
 
 
 

 

     

A Oncinha Margarida

Entre 1972 e 1973, Lêda Maya é convidada pela renomada contadora de histórias, Professora Corina Ruiz, para tornar-se sua substituta em diversas apresentações.


Igreja do Padre Max - 1972

Em 1973, após o IX Festival de Teatro Amador do Estado da Guanabara, em que apresentou com o Grupo Teatro de Hoje a comédia O Aniversário do Banco, de AntonTchecov, sob a direção de Luiz Arthur, Lêda Maya afasta-se do teatro.


O Aniversário do Banco – Maio de 1973

em 1992, aceita o convite para participar do Grupo de Teatro Amador da Caixa Econômica do Rio de Janeiro, participando do Festival da Caixa, em Brasília.


Participantes de Brasília, Paraná e Rio de Janeiro

Em 1993, encena com o mesmo grupo a peça Arthur Azevedo – o Poeta e a Lua, com adaptação e direção de Françoise Furton e Delson Antunes.


Teatro da UFF – Niterói/RJ

Formada em Educação com especialização em Pré-Escolar e em Psicopedagogia Clínica, Lêda Maya ingressou na área de educação como professora bibliotecária no Colégio Batista, em 1972.

Tendo o teatro e a literatura infanto-juvenil como as molas propulsoras de sua vida, Lêda Maya escreve, em 1998, seu primeiro volume da Coleção 4 amigos, aliando o teatro e a contação de histórias nesse novo empreendimento, com a adaptação de seus livros para uma narrativa teatralizada.


Sesi – Volta Redonda – Outubro 2006

Desde 2000, tem levado as aventuras dos 4 amigos para: Escolas, Livrarias, Hospitais, creches, comunidades carentes e Bienais.

Além disso, Lêda Maya ministra a Oficina de Interpretação “Contando com Arte” em vários estados, como: Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco e Alagoas.

 
 
copyright © 2007  - www.ledamaya.com.br | Todos os direitos reservados.